Cinco cocaienses recebem homenagem da Câmara de Barão de Cocais

Nesta segunda-feira, dia 18, a Câmara Municipal de Barão de Cocais, presidida pelo vereador Leonei Morais Pires, realizou a sessão solene de entrega de honrarias para cinco cocaienses agraciados com os títulos de Honra ao Mérito e Cidadania Honorária. A solenidade ocorreu no plenário lotado da Câmara Municipal, ocasião em que os agraciados, capitão da PM, Antônio Carlos Teixeira de Souza; o desportista Armando Sérgio Vieira; os aposentados Domingos Oliver e Tarcísio José de Almeida (Cici) e a professora e educadora Elza Tavares Oliver, esposa de Domingos Oliver,, foram prestigiados com a presença do prefeito de Barão de Cocais, Décio Geraldo dos Santos; vice-prefeito, Lourival Ramos dos Santos, familiares, militares da 57ª Companhia da Polícia Militar sediada em Barão de Cocais; e convidados para a cerimônia que começou entoando o Hino Nacional, cantado pelo cantor Diego Romão, que também cantou o Hino Municipal, acompanhado de seu conjunto musical.

O primeiro a receber o título de Honra ao Mérito, foi o capitão Antônio Carlos Teixeira de Souza, natural de Ponte Nova (MG), promovido a capitão da PM em 2015, para assumir o comando da 57ª Cia da PM, em Barão de Cocais. É bacharel em Direito e casado com Luzia Pereira de Araújo, que teve dois filhos, Maria Eduarda e João Carlos. Há dois anos residindo na cidade, granjeou respeito e admiração pelo seu trabalho de segurança preventiva em Barão de Cocais e região do Caraça, que estão sob seu comando.
O segundo homenageado foi o desportista cocaiense Armando Sérgio Vieira, filho do ex-vereador e ex-prefeito Elson Beraldo Vieira (Bezuca); nasceu em 1949 e foi professor de Educação Física do Instituto Cultural Gercina Roscoe e nas escolas estaduais Padre Heitor, José Maria de Morais, quando começou a treinar os primeiros atletas, hoje pais de família. Foi jogador exímio de futebol do Jabaquara e recebeu vários títulos de torneios, festivais esportivos e campeonatos, pelo Flamengo e Jabaquara, clubes da cidade. Armando contribuiu com seu trabalho voluntário para a prática do esporte e o lazer de centenas de crianças e jovens cocaienses.

O terceiro agraciado foi o ex-vereador Domingos Oliver, nascido em 1938, ex-funcionário da CBUM (atual Gerdau) e ex-funcionário da Prefeitura cocaiense nos mandatos do médico Jair Pereira Costa (1993-2004) e Geraldo Abade. Casou-se com a educadora e professora Elza Tavares Oliver e teve cinco filhos: Eduardo, Marcelo (falecido há quatro meses), Fernando Viviane e Liliane. Destacou-se como presidente-fundador da sede campestre do Jabaquara, referência na região do Caraça e Médio Piracicaba, durante sua gestão. Descendente de ingleses da Cornualha, Sul da Inglaterra, que vieram trabalhar na mina de ouro do Gongo Sôco, em Barão de Cocais (1826-1856), é presidente do Conselho da Comunidade Carcerária e coordenador da Pastoral Carcerária da Igreja Católica, fazendo trabalhos voluntários que promovem a inclusão social dos presos e seus familiares.

O último a receber o título de Honra ao Mérito foi o eletricista aposentado da CBUM (atual Gerdau), Tarcísio José de Almeida (Cici), filho do ex-vereador Amável de Almeida. Natural de Barão de Cocais, onde nasceu em 1937, é viúvo de dona Geralda Terezinha Gonçalves, com quem teve quatro filhos: Mauro Lúcio, Mara Cristina, Marcelo José e Maurício Felipe, atuantes na empresa Cici Eletrônica, onde Cici consertou vários aparelhos eletrônicos de várias gerações cocaienses. Ele também fazia parte dos movimentos da Igreja Católica, aposentando-se em 1993, como membro da Irmandade do Santíssimo Sacramento, do Cursilho e Pastoral do Dízimo, além de sacristão da igreja. Aos 80 anos de idade, continua a dar corda ao centenário relógio da Matriz Santuário de São João Batista e a tocar o sino da manhã, em festejos e procissões. É mestre em repique dos sinos, como o lento e dobrado para ato litúrgico da igreja católica. Cici dedica seu tempo ao trabalho voluntário na comunidade cocaiense, preservando a cultura e tradição religiosa.

E recebendo o título de Cidadania Honorária, a educadora e professora Elza Tavares Oliver, sobrinha do ex-prefeito de Barão de Cocais, João Crepalde, nos mandatos de 1971 a 1973 e 1977 a 1982. Natural de Alvinópolis e de origem italiana, veio com cinco anos de idade com os país, o comerciante Juvenato Tavares e dona Celuta Tavares. Casou-se com o ex-vereador e metalurgista Domingos Oliver, com quem teve cinco filhos, já citados. É formada em Pedagogia pela Faculdade de Ciências e Letras, de Belo Horizonte, e pós-graduada na área educacional. Foi professora das escolas particulares e públicas, como Odilon Behrens (onde foi diretora por 14 anos) Ginásio Rui Barbosa, Instituto Cultural Gercina Roscoe e diretora da Universidade Antônio Carlos (Unipac), de Barão de Cocais. Faz trabalhos voluntários na Pastoral Carcerária cocaiense e Regional Norte da Arquidiocese de Mariana, por oito anos. Recebeu homenagens várias, entre elas, a Medalha Hélio Costa, outorgada pela Comarca de Barão de Cocais, e Troféu Cecília Meirelles -Mulheres Notáveis, em Itabira. Dona Elza, como é conhecida, procurou trabalhar pela educação de qualidade na cidade e projetos sociais que valorizam a dignidade e a promoção humana, em Barão de Cocais.

No final da solenidade, discursaram dona Elza Tavares Oliver e capitão Antônio Carlos Tavares de Souza, além dos vereadores Lúcio Pastor, Sebastião Eustáquio dos Santos, autor de três projetos e um de cidadania, Waldir Rosa e o presidente Leonei Pires, que discorreu sobre os agraciados, narrando a vida de cada um, assim como o fez o vereador Lúcio Pastor.
*Leonel Marques

Comentário

Comentários estão fechados

....

Veja também: