Globo-Minas reprisou programa Terra de Minas sobre região do Caraça

No sábado, dia 6 de janeiro, a Globo-Minas reprisou o programa Terra de Minas, sobre as cidades de Barão de Cocais, Santa Bárbara e Catas Altas, exibido em fevereiro do ano passado, a partir das 14. O programa Terra de Minas inicia-se com a paisagem da Serra da Cambota, onde o atleta e músico Erick Augusto Rodrigues caminhava em uma corda de 80 metros de extensão a 75m de altura, esticada no abismo entre duas montanhas de Barão de Cocais, praticando o highline. Depois foi a vez da produtora rural e fazendeira Mirtes Maria da Fonseca, do povoado de Brumadinho, no distrito de Cocais, que ofereceu café da manhã com biscoitos e pães caseiros, regado ao café com rapadura, para os convidados que acompanhavam a equipe de produção da Rede Globo-Minas. Na ocasião, a fazendeira Mirtes, foi entrevistada pelo repórter Ismar Madeira, que chefiava a equipe de produção da Globo.

A turismóloga cocaiense Tereza Cristina de Almeida, serviu de guia ao sítio arqueológico da Pedra Pintada, no distrito de Cocais, onde o repórter Ismar Madeira entrevistou o fazendeiro Orlando Oliveira, filho do saudoso fazendeiro José Diniz, proprietário particular do sítio da Pedra Pintada, que guarda pinturas rupestres de seis mil anos antes de Cristo. Depois a reportagem registrou imagens do aqueduto de pedra, de 1792, construído por escravos para transportar água do povoado de Quebra Ossos, em Catas Altas, até a mina de ouro de Brumal, em Santa Bárbara. Depois a equipe da Globo seguiu para o Santuário do Caraça, mostrando as suas atrações. Antes, filmou o Largo da Matriz de Brumal (1727), onde reviveu em antiga filmagem sobre tradicional Cavalhada de Bruma, repetida há 70 anos, desde 1947.

Durante a exibição do programa Terra de Minas, foram entrevistados a produtora de cerveja artesanal de Catas Altas, Andy Maria Perdigão, analista de turismo regional Márcia Martins, a artesã Francisca Figueredo, que faz imagens de santo, de barro, e a gerente executiva do Circuito do Ouro, Izabela Ricci.. Ainda, o violeiro Expedito Batista, que tocou a sua viola, sentado num dos bancos do Largo da Matriz de Catas Altas. Sob os acordes da viola, o poeta de Santa Bárbara declamou um poema de sua autoria, que fala do jeito de ser mineiro. Ele foi entrevistado outra vez, sentado no banco da praça da capela do Rosário, situada de frente ao tradicional Escola Estadual Affonso Penna, no centro histórico de Santa Bárbara. Ali, o poeta Viko contou que após residir 30 anos fora do município, retornou à sua terra natal e desde então publicou cinco livros de poemas, sendo um de antologia de poetas mineiros e região do Caraça. Foram mais de 30 minutos de duração do programa mostrando as riquezas naturais e culturais das três cidades -Barão de Cocais, Santa Bárbara e Catas Altas.
*Leonel Marques

Comentário

Comentários estão fechados

....

Veja também: