As escolas municipais, particulares e estaduais de Barão de Cocais comemoram a data de nascimeno do Mestre Aleijadinho, ocorrida na segunda-feira, dia 19 de novembro, com visitas dos alunos ao principal monumento que possui obras de Antônio Francisco Lisboa, na igreja Matriz de São João Batista do Morro Grande (1764-1785) primeiro projeto arquitetônico do Mestre Aleijadinho (Antônio Francisco de Lisboa).

O projeto original calcado na Matriz de Nossa Senhora do Bom Sucesso, de Caeté, possuía erros, o que levou a Irmandade do Santíssimo Sacramento de Morro Grande (Barão de Cocais) a contratar Antônio Francisco de Lisboa, por 50 oitavas de ouro, para fazer um novo “risco” (projeto). Então ele fez o novo risco do frontispício (fachada) senso ousado ao dispor as torres redondas (que eram quadradas no projeto original) diagonalmente em relação ao corpo da igreja e projetou o muro de pedra do adro (já demolido) e a tarja do arco cruzeiro no interior da igreja, entre a nave central e o presbitério. Ainda esculpiu em pedra sabão a imagem de São João Batista, encimada na porta de entrada da fachada.

A Matriz Santuário de São João Batista do Morro Grande foi elogiada pelo cronista francês, do século XVIII, Saint Hilaire, como uma das belas igreja da províncias de Minas Gerais, que ele visitara. Nela, assistiram missas, os imperadores dom Pedro I (1831) e dom Pedro II (1881), rumo ao Colégio do Caraça.
*Leonel Marques

Comentário