Foto do cartaz do cancelameno
Desde 1984, este será o primeiro ano sem a maior festa alemã das Américas. A Prefeitura de Blumenau anunciou na tarde desta segunda-feira, dia 27, o cancelamento da edição de 2020. Neste contexto, também foi cancelada a festa de Réveillon deste ano. A decisão foi tomada devido ao aumento dos casos de Coronavírus (Covid-19) na cidade e no país, apontando a permanência dos cuidados nos próximos meses. O tom foi de lamento considerando a importância da Oktober e do Réveillon para a cidade, mas de reconhecimento dos sacrifícios que precisam ser feitos pela garantia da saúde.

A Oktoberfest Blumenau 2020 aconteceria de 7 a 25 de outubro. No fim do mês de maio, a Prefeitura havia divulgado o adiamento para o mês de novembro, dos dias 11 a 29, com reavaliação da situação da pandemia de Coronavírus até agosto. No entanto, a organização decidiu ainda em julho pelo cancelamento, tendo em vista o aumento nos casos e mortes em função da pandemia de Coronavírus na cidade, estado e em todo o país.

Geração de empregos e renda
Todos os anos, a Oktoberfest Blumenau gera, direta e indiretamente, cerca de seis mil empregos. Estima-se em torno de 60 setores beneficiados, impactando desde vendedores ambulantes, taxistas e motoristas de aplicativo, até hotéis, bares, restaurantes e comércio em geral, proporcionando injeção R$ 240 milhões na economia local. No âmbito musical, são mais de 800 artistas que se apresentam e geram renda a partir da festa.

“Não é só uma festa. Ela significa oportunidade de renda para milhares de famílias. Conversamos com empresários que compõem boa parte das suas receitas a partir da Oktoberfest. Então por causa dessas empresas e dessas pessoas, é triste precisar cancelar. No entanto, nós entendemos que é uma decisão necessária para garantir a saúde e segurança das pessoas”, ressalta o secretário de Turismo e presidente do Parque Vila Germânica, Marcelo Greuel.