A Serra do Cambota, em Barão de Cocais, foi palco da segunda edição do Festival Internacional Cambotas Extreme, na semana passada, em Barão de Cocais. O festival atraiu cerca de 150 atletas nacionais e internacionais, entre profissionais e amadores. Participaram representantes de 14 estados brasileiros, além da Argentina, Peru e Uruguai.

Os percursos de slakline ou tinhas esticadas entre uma montanha e outra, teve 420 metros de extensão percorridos pelos atletas que se equilibram para não cair em abismos. Estas linhas foram montadas na Serra da Cambota, a poucos quilômetros do centro urbano cocaiense e foram consideradas uma das melhores do Brasil para a prática desse esporte. O highline que é uma modalidade do slackline é comumente praticada com alto rigor de segurança. A fita ou linha (slackline) precisa ser muito bem tensionada e pelo menos uma corda de escalada é usada por segurança, caso a linha (fita) se rompa.

O Cambota Extreme também teve outras atividades como yoga ministrada pela monitora Carolina Moreira, curitibana e neta do comerciante cocaiense Antônio Teodorico Moreira (Tulica) radicado em Curitiba, com 90 anos de idade. Ainda teve medição, fisioterapia, oficinas, palestras e cursos diversos. O Festival Internacional teve o apoio da Secretaria Municipal de Cultura e Turismo de Barão de Cocais, que foi fundamental para a realização de mais uma edição.
*Leonel Marques

Comentário