Ciclo de seminários online discute legado do Choro

  

Foto de apresentação de grupo de choro
Começou nesta segunda-feira, 12 de julho, estendendo-se até agosto, o 3º ciclo de seminários online “Choro: Patrimônio Cultural do Brasil”, com enfoque em instrumentistas. O Centro Nacional de Folclore e Cultura Popular (CNFCP) promove a iniciativa para debater o choro como expressão cultural brasileira. Com a participação de detentores, pesquisadores e instituições ligadas a essa manifestação, os encontros serão transmitidos pelo canal do CNFCP no YouTube, e também pela página do Centro no Facebook, a partir das 19h.

Em julho, a programação se concentra sobre o violão, bandolim pandeiro. Neste primeiro mês, o foco recai sobre violão, bandolim e pandeiro. Já a programação de agosto ainda será divulgada. O 1º ciclo ocorreu em novembro de 2020 e abordou temas como educação e acervos. Já o 2º, entre abril e maio deste ano, versou sobre memória e cenas do Choro.

Os debates integram o processo de registro do Choro como Patrimônio Cultural do Brasil, reconhecimento conferido pelo Instituto de Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan), autarquia federal vinculada à Secretaria Especial da Cultura e ao Ministério do Turismo.

A pesquisa está sendo conduzida pela Associação de Amigos do Museu de Folclore Edison Carneiro (Acamufec), selecionada por edital em 2019 para documentar a instrução técnica do processo de registro. O trabalho que seria realizado presencialmente passou para o formato virtual, em virtude da pandemia de Covid-19.

Os objetivos são compreender o choro não apenas enquanto gênero musical, mas como manifestação cultural coletiva, bem como identificar as relações que são constituídas por essa tradição musical. Ao término do processo, todas essas informações vão compor um dossiê de registro, dois documentários audiovisuais e documentação fotográfica. Nesse ponto, o dossiê será apreciado pelo Conselho Consultivo do Patrimônio Cultural, que poderá reconhecer o choro como Patrimônio Cultural do Brasil.