class="post-template-default single single-post postid-14781 single-format-standard wp-custom-logo blog-post header-layout-default">

Vista aérea parcial do Parque Nacional de Aparados da Serra
O Governo Federal abriu, nesta segunda-feira (11.01), seis propostas de empresas interessadas na concessão dos Parques Nacionais de Aparados da Serra (RS) e Serra Geral (SC). Com um lance mínimo de R$ 718 mil, as interessadas chegaram a ofertar valores até 27 vezes superiores, sendo que o grupo vencedor (Construcap) ofertou R$ 20,5 milhões em outorga e mais R$ 260 milhões em investimentos nos dois atrativos. A empresa ficará responsável por realizar os serviços públicos de apoio à visitação, à proteção e à gestão por até 30 anos.

Conduzida pelo Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio) com apoio do PPI, a concorrência recebeu as seguintes propostas:

Construcap – R$ 20.500.100,00
Soul Parques – R$ 12.594.000,00
Consórcio Parque dos Cânions – R$ 10.805.900,00
Consórcio Aparados – R$ 7.411.111,31
Agrolatina – R$ 3.000.000,00

Ao todo, entre investimentos em instalações físicas e na operação dos parques, o valor estimado é de R$ 260 milhões ao longo do período de concessão, que será de 30 anos.

O vencedor da licitação será responsável pela revitalização, modernização, operação, manutenção e gestão dos parques e deverá oferecer serviços de apoio aos turistas, incluindo alimentação, estacionamento, segurança e outros. A qualidade da prestação do serviço por parte do concessionário será medida a partir de indicadores de desempenho, que englobam avaliação da satisfação dos visitantes, qualidade da gestão dos resíduos na operação e manutenção e conservação das estruturas da concessão.

O Ministério do Turismo informou que já investiu mais de R$ 9 milhões na pavimentação de cerca de oito quilômetros da rodovia que dá acesso à entrada do Parque Nacional da Serra Geral, no Rio Grande do Sul. A previsão de conclusão das obras é para o início de 2022. “Isso daí é também um grande diferencial. Estamos de mãos juntas para que o turista chegue e perceba a diferença do nosso Brasil para os outros países”, finalizou o ministro do Tuirsmo