Diretor do Caraça padre Lauro Palú completa 80 anos de idade

  

O padre paranaense Lauro Palú, reitor e diretor do Santuário do Caraça, completou 80 anos de idade, começando com a celebração de missa votiva na igreja neogótica Nossa Senhora Mãe dos Homens, que estava repleta de co-imãos (sacerdotes) e amigos da Província Brasileira da Congregação da Missão (PBCM) e padres de diversas paróquias de Barão de Cocais, Santa Bárbara, Catas Altas e adjacências, além de amigos e familiares que vieram do estado do Paraná, para participar da festa de aniversário do padre Lauro Palú.
A história do diretor do Caraça, em terras mineiras, começou cedo, quando ele ingressou, aos 12 anos de idade, no Colégio do Caraça. Entre seus estudos na Itália, ele depois dirigiu o Colégio de São Vicente no Rio de Janeiro por duas vezes, realizando pregações em retiros pelo mundo afora, além de missões, até que retornou a Minas para substituir o padre Wilson Belloni, na direção do Santuário do Caraça, onde está trabalhando até hoje, embora esteja em tratamento de saúde, na capital mineira, Belo Horizonte. Padre Palú, nas suas horas de folga, escreve poemas, quase todos inspirados no próprio Caraça e como fotógrafo exímio, sempre expõe as suas imagens sobre a fauna e a flora caracense no prédio do Museu do Caraça. Ele anda pelos corredores do Santuário do Caraça, quase de olhos fechados e conhece cada pedacinho do lugar histórico, onde estudaram figuras ilustres como os ex-presidentes da República, Affonso Penna, Arthur Bernares, além de governadores, deputados, senadores, entre outros.
Popular e admirado por todos, é difícil passar por alguém ali dentro e não ser abordado. Padre Palú é considerado uma memória viva de tudo o que aconteceu no antigo Colégio do Caraça, onde foi aluno e professor, além de atuar no Seminário Maior de Mariana, então dirigido pelos padres caracenses lazaristas. Por isso, ele é respeitado e acompanha de perto os turistas que visitam o Santuário do Caraça. Padre Palú é poliglota e fala fluentemente nove idiomas, inclusive ensinou português ao papa João Paulo II, que se preparava para sua visita ao Brasil, em 1980. Ele residia no Vaticano nessa época e substituía, às vezes, o cardeal dom Lucas Moreira Neves, professor de português do papa João Paulo II.
Latinista, padre Palú verteu para o italiano, o processo de canonização de dom Viçoso, fundador do Colégio do Caraça e ex-bispo de Mariana. Padre Lauro Palú é escritor, poeta, evangelizador, professor fotógrafo e biólogo de olhos aguçados, além de vários outros atributos científicos, que é difícil enumerar. Ele se considera um generalista, gosta de literatura, principalmente quando lê as obras na língua original. Tem profundo apreço pelos estudos da fauna e flora caracenses, catalogando as espécies e possuindo no seu computador mais de 50 mil fotos como banco de dados. Vil longa ao padre Lauro Palú que recebe de braços aberto todo visitante, ilustre ou não, ao Santuário do Caraça, seu segundo berço natal.