Empresários tratam de meio ambiente com ministros Salles e Tereza Cristina

  

Foto de Paulo Skaf
Ministro do Meio Ambiente, Ricardo Salles, e ministra da Agricultura, Teresa Cristina, participaram de videoconferência com membros do Conselho Diálogo pelo Brasil, que reúne os maiores grupos privados e é coordenado pelo presidente da Fiesp, Paulo Skaf, nesta quarta-feira, dia 21.

Representantes dos 50 maiores grupos privados brasileiros que compõem o Conselho Diálogo pelo Brasil estiveram reunidos virtualmente na manhã da quarta-feira (21/4) com o ministro do Meio Ambiente, Ricardo Salles, e com a ministra da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, Tereza Cristina. O encontro foi conduzido pelo presidente da Fiesp/Ciesp, Paulo Skaf, e teve a participação também do embaixador Leonardo Athayde, diretor do departamento de Meio Ambiente do Itamaraty.

A videoconferência foi um desdobramento da reunião realizada na terça-feira (20/4), em que o presidente Jair Bolsonaro e 10 ministros conversaram com o mesmo grupo empresarial. Em sua fala, Skaf ressaltou a importância do painel de hoje, que teve o objetivo de aprofundar a questão ambiental por meio da troca de informações entre governo e os setores produtivos. “Foi uma reunião muito boa, em que todos puderam dar sua contribuição, sempre visando o interesse maior do Brasil”, afirmou.

De acordo com a Fiesp, a expectativa dos empresários é positiva em relação ao pronunciamento do presidente Jair Bolsonaro, nesta quinta-feira (22/4) na Cúpula de Líderes sobre o Clima, convocada pelo presidente dos EUA, Joe Biden.

Na reunião virtual, o ministro Salles rememorou o histórico de atuação da pasta, desde a conferência do clima realizada em 2019, em Madri, no primeiro ano do governo Bolsonaro. O ministro frisou a necessidade de regulamentar o mercado de créditos de carbono, no qual o Brasil tem grande interesse.

Os empresários concordaram que esta regulamentação é fundamental e destacaram também que é importante haver ações de curto prazo que mostrem o comprometimento do Brasil com o combate ao desmatamento ilegal.
Fonte: Fiesp/Ciesp