A festa do padroeiro de Barão de Cocais, São João Batista, dia 24 de Junho, terá o I Encontro dos Amigos Pés de Pomba (apelido típico dos cocaienses), internautas que se comunicam nas redes sociais e que não se encontram pessoalmente há mais de 30 anos. Conectados na internet, os internautas cocaienses estão sempre nas páginas do facebook Viva Barão do seu coração, da turismóloga Gildete Moreira e Saudades de Barão, da Psicóloga Marisa Verdolin, residente em Belo Horizonte. Gildete Moreira é comerciante e reside em Barão de Cocais, sendo a organizadora do evento inédito para os filhos da terra, que comemora XI Jubileu de São João Batista, que começa no dia 15 de junho, feriado de Corpus Christi, até o dia 24 de junho, feriado municipal em pleno sábado. Neste dia, o município completa 313 anos de fundação do antigo arraial São João Batista do Presídio do Morro Grande (hoje Barão de Cocais) e 74 anos de emancipação político-administrativa.
Segundo a organizadora do Encontro de Amigos Pés de Pomba, Gildete Moreira, “os cocaienses ausentes terão a oportunidade de reencontrar os conterrâneos e amigos de infância, que há mais de 30 anos não se veem pessoalmente. O objetivo do encontro, sem nenhuma formalidade e sem protocolo algum, é reencontrar-se na praça da Matriz, onde estarão as barraquinhas, quadrilhas, shows e brincadeiras como o pau de sebo, quebra-potes, luta de travesseiro, corrida de saco, entre outros como extasiar-se com o cavalinho de balaio, boi da manta e contra-danças”, afirma a turismóloga. Ela informa ainda, que “o dia de chegada se dará no dia 23 de junho (ou uma semana antes, para sentir os ares da infância pelas ruas da cidade) e o cocaiense ausente receberá um crachá de identificação, preencherá um formulário com nome, endereço, telefone, e-mail, para contatos entre os filhos da terra. No dia 24 de junho, feriado municipal e dia do padroeiro do município e da paróquia (criada em 1752), terá a reunião principal das 12h às 17h, na sede campestre do Jabaquara, situada a poucos metros da praça da Matriz São João Batista do Morro Grande (1764-1785), primeiro projeto arquitetônico de Aleijadinho. No domingo, dia 25, às 9h30, celebração eucarística na Capela de Nossa Senhora Aparecida (1912), situada no canteiro de obras da Gerdau, abrilhantada pela centenária Banda de Música Santa Cecília (de 1888) acompanhada pelo Coral Yolando dos Santos. Depois, haverá a caminhada pela cidade, revendo os escaninhos da infância e da adolescência passada no lugar e visitação ao Centro de Referência Histórica (Museu CRH). A exposição de 120 fotos sobre os internautas cocaienses e a cidade antiga, fundada em 1704, cedida pelo jornalista cocaiense e internauta José Carlos Siqueira, morador em Vila Velha (ES) estará no Espaço Cultural da Câmara Municipal, para visitação. O apelido “pé de pomba” é oriundo dos habitantes do lugar, que tinha os pés sujos da poeira vermelha do minério do lugar, semelhantes aos pés de uma pomba. Os cocaienses tem orgulho desse apelido, sempre lembrado no Circuito Cultural Pés de Pomba, que se realizará na última semana de julho, reunindo cocaiense presentes e ausentes, com realização de shows, lançamento de livro, apresentação teatral, festival gastronômico, entre outros.
*Leonel Marques

Comentário