O juiz de Direito da Comarca de Belo Horizonte, Marcos Henrique Caldeira Brant, descendente direto do Marquês de Barbacena, Felisberto Caldeira Brant e ex-delegado de Polícia de Barão de Cocais, na década de 1990, durante a gestão do ex-prefeito João Batista Alvarenga, foi promovido ao cargo de Desembargador do Tribunal de Justiça de Minas Gerais (TJMG), em Belo Horizonte.
Natural de BH, nasceu no dia 22 de março de 1959, sendo filho de Edmundo Caldeira Brant e Antonieta Luzia Cedro Caldeira Brant, ambos falecidos. Ele formou-se em Direito na Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), turma de 1983. Teve formação de Oficial do Exército (CPOR-BH) e ingressou na Secretaria de Segurança Pública como delegado de Polícia de Barão de Cocais. Trabalhou como juiz de Direito das comarcas de Teixeira, Nova Era, Santa Luzia e Belo Horizonte, onde foi juiz auxiliar da Corregedoria da Justiça.
Já publicou opúsculos e dezenas de artigos sobre Direito, Justiça, História, literatura jurídica, editados em jornais e revistas especializadas. Participou de dezenas de cursos, simpósios, conferências, palestras sobre Direito e Justiça. É membro efetivo do Instituto Histórico e Geográfico de Minas Gerais (IHGMG), como historiador, e membro do Conselho do Automóvel Clube de Belo Horizonte. É também coordenador das comemorações de aniversário dos 175 anos da Revolução Liberal de 1842, em Minas, da qual participaram o barão de Cocais, conde de Arcos, Teófilo Ottoni, Limpo de Abreu, entre outros revolucionários mineiros. Ele tem o diploma (título público) de comandante do Exército Brasileiro, pela colaboração prestada ás comemorações alusivas aos 70 anos da Força Expedicionária Brasileira (FEB) na II Guerra Mundial, em solenidade ocorrida no Ministério do Exército, em Brasília (DF) em 2015. Possui o diploma de Colaborador do Centro Preparatório de Oficiais da Reserva (CPOR), em BH. Foi agraciado com a Medalha Bicentenária da Polícia Civil de Minas Gerais, Medalha Cruz da Batalha de Santa Luzia (1842), onde é Cidadão Honorário, além de outros títulos, condecorações, diplomas e medalhas e comendas.
O desembargador Marcos Henrique Caldeira Brant, que está coordenando as festividades da Revolução Liberal de 1842, organizada pela Prefeitura de Santa Luzia, 3ª Região do Exército (ID-4/MG) e o Instituto Histórico e Geográfico de Minas Gerais (IHGMG), convidou representantes de Barão de Cocais, o jornalista Leonel Soares Marques, historiador do IHGMG, o presidente da Câmara Municipal, vereador Leonei Morais Pires, o prefeito Décio Geraldo dos Santos, o tenente Robson Cesar Souza (26º Batalhão da Polícia Militar), biógrafo do Barão de Cocais, e a professora Ivanete Nepomuceno Souza, ex-coordenadora do Centro de Referência Histórica (Museu CRH).
A solenidade será realizada em Santa Luzia, no dia 22 de agosto, às 8h30, quando será relembrada a batalha final de Santa Luzia, no dia 22 de agosto de 1842, com a participação de Duque de Caxias, barão de Cocais, Teófilo Ottoni, entre outros. São esperadas diversas autoridades civis e militares que serão agraciadas com a Comenda da Revolução Liberal de Minas, outorgadas pelo desembargador Marcos Henrique Caldeira Brant.
*Leonel Marques

Comentário