O ex-tabelião da Comarca de Santa Bárbara, do 1º Ofício de Notas e Oficial de Registro de Imóveis, o aposentado João Martins Ayres, de 99 anos de idade, viúvo de Célia Pessoa Ayres, irmão do saudoso advogado criminalista José de São José Ayres (José Ayres), ex-funcionário da CBUM (atual Gerdau), resolveu escrever seu primeiro livro de memórias sobre a família Pessoa Ayres & Hosken Ayres, em parceria com o seu terceiro filho, o engenheiro aposentado, George Luís Pessoa Ayres, intitulado “João, uma viagem pela vida”, com 540 páginas, ilustrado com fotos da tradicional família de Catas Altas e de Santa Bárbara.
Devido à sua degeneração macular da visão adquirida com a idade avançada, João Ayres ditou as suas memórias para a coach literária, jornalista e autora de diversos livros, Rosemary Penido Alvarenga, a partir de novembro de 2011. A escritora teve como fonte para o livro, depoimentos orais de João Ayres e seus seis filhos: a professora aposentada Maria Inês (Inezinha), engenheiro aposentado Luís Alberto (ex-funcionário da Cimetal Siderurgia – atual Gerdau/CBUM), engenheiro aposentado George Luís (com suas anotações e textos rascunhados), o engenheiro e designer Rafael, encarregado de diagramar, ilustrar e fazer a capa do livro de várias gerações de sua família, a mais dedicada pupila de seu pai, a advogada e atual tabeliã, Maria de Lourdes (Lourdinha), a funcionária pública da Prefeitura de Belo Horizonte, Maria Célia, bibliotecária do Museu Abílio Barreto (BH) e a caçula, advogada Maria Eugênia, consultora jurídica das prefeituras de Catas Altas e de São Gonçalo do Rio Abaixo -todos casados, gerando vários netos e bisnetos.
A jornalista Rosemary, também leu e releu o livro de memórias “Abrindo meu coração”, da irmã de João Ayres, a escritora Francisca Ayres de Figueredo (Cecy), viúva do conhecido médico e escritor, bisneto do barão de Catas Altas, Darcy Duarte Figueredo. Outro livro romanceado escrito pelo irmão de Cecy, Carlos Hosken Ayres, também irmão de João Ayres, com a sua obra de três volumes, intitulado “Edward Hosken, sua vida e sua gente”, serviu de orientação para a jornalista Rosemary Alvarenga, que recebeu ainda as anotações e textos rascunhados de George Luís, terceiro filho de João Ayres, que colabora no livro de memórias da famílias Hosken & Pessoa Ayres.
A autora Rosemary também leu o livro do cronista britânico Richard Burton, historiador inglês que escreveu “Mineração de Ouro em Minas Gerais”, narrando sobre fatos sobre os ingleses de Cornualha, sul da Inglaterra, entre eles os Hosken, que vieram trabalhar na mina de Gongo Sôco, em Barão de Cocais. João Ayres é descendente de portugueses e ingleses na região do Caraça. A jornalista Rosemary, por isso, realizou pesquisas nas cidades de Catas Altas, terra natal de João Ayres, e em Santa Bárbara, para onde se transferiu a família de seu pai, Arlindo Ayres, que teve 16 filhos com a dona de casa Adélia Hosken Ayres, de origem inglesa. A família Pessoa Ayres é tradicional e bastante conceituada na sociedade de Santa Bárbara. O notável ex-tabelião João Martins Ayres completará 100 anos de idade no dia 28 de novembro de 2017.
*Leonel Marques

Comentário