Foto ilustrativa, cafezal
Apesar da pandemia de Covid-19 e dos seus respectivos impactos na economia global, em vários setores, os quais também são causados pelo distanciamento social adotado em diversos países, o segmento de café solúvel do Brasil teve um desempenho positivo nos quatro primeiros meses de 2020, ao manter  trajetória de crescimento do  volume das exportações e do aumento do consumo no mercado interno, quando comparados com o  desempenho do primeiro quadrimestre do ano passado.

De janeiro a abril de 2020, o Brasil exportou café solúvel para 87 países, o que gerou o embarque equivalente a 1,329 milhão de sacas de 60kg, volume 7,3% superior às exportações do mesmo período do ano passado, quando foi embarcado o equivalente a 1,239 milhão de sacas. No entanto, o valor obtido de US$ 181,4 milhões com a receita cambial gerada no primeiro quadrimestre deste ano foi apenas 0,5% maior do que a receita gerada com as exportações no mesmo período de 2019.

Outro ponto a destacar nesta é a performance das vendas do café solúvel brasileiro, é com relação ao mercado interno no País, o qual também registrou um crescimento expressivo nos quatro primeiros meses de 2020 ao atingir um volume físico equivalente a 298 mil sacas de 60kg, número que representou um aumento de 19%, se comparado com o mesmo período do ano passado, cujo consumo foi de 251 mil sacas.