Foto ilustrativa de GP Brasil
A Fórmula 1 confirmou a impossiilidade de correr no Brasil, EUA, México e Canadá em 2020, mesmo que reconheça que “as Américas abrigam algumas das corridas mais vibrantes e populares do calendário da F1”

A Fórmula 1 disse que a decisão é devido à pandemia contínua do COVID-19, às restrições locais e “à importância de manter as comunidades e nossos colegas seguros”, e foi tomada após discussões contínuas e estreita colaboração com os respectivos parceiros na países afetados.

Chase Carey, presidente e CEO da Fórmula 1, disse que estava ansioso para receber as corridas de volta ao cronograma em 2021:
“Queremos prestar homenagem aos nossos incríveis parceiros nas Américas e esperamos voltar com eles na próxima temporada, quando mais uma vez conseguirem emocionar milhões de fãs em todo o mundo”, disse ele.

O calendário da F1 para 2020 é atualmente composto por 13 corridas, com novos eventos em Portimão, Ímola e Nurburgring anunciados na sexta-feira.