O Fórum Omar Avelino Soares, de Barão de Cocais, que fica à margem do rio São João, no centro urbano, foi evacuado e os processos transferidos para o Fórum Desembargador Drummond, de Santa Bárbara. O risco de rompimento da barragem Sul Superior da mina do Gongo Sôco, da Vale, obrigou a Justiça a evacuar o prédio na semana passada. A partir desta quarta-feira, dia 03 de abril, o Fórum cocaiense passará a funcionar no prédio da Secretaria Municipal de Educação de Barão de Cocais, ocupando todo o segundo andar. O Júri, marcado para o dia 10 de abril, será feito no Fórum Omar Avelino Soares, por determinação da titular da comarca, Renato Nascimento Borges.
Na segunda-feira, dia 1º de abril, foi marcado com uma reunião com moradores de Barão de Cocais, comandados pelos quatro promotores do Ministério Público de Minas Gerais, Cláudio Daniel Fonseca de Almeida, André Sperling Prado, Cláudia Spranger e Silva Luiz Mota, que defendem que a mineradora Vale, tenha que arcar com um salário mínimo para toda a população evacuada de suas residências a margem do rio São João , devido aos prejuízos já causados pelo risco de rompimento da barragem de Gongo Sôco.
A decisão foi tomada nesta segunda-feira, pelos quatro promotore que vieram a Barão de Cocais, mais Cláudio Almeida, que é titular da promotoria da comarca cocaiense. Ele explicou que o pagamento de um salário a cada cidadão será solicitado à juíza Renato Nascimento Borges.
*Leonel Marques

Comentário