Foto de botijões de gásO gás liquefeito de petróleo (GLP), mais conhecido como “gás de cozinha”, deixará de ter preço diferenciado no Brasil a partir de 1º de março de 2020, corrigindo, segundo o Conselho Nacional de Política Energética (CNPE), uma distorção no mercado que já durava oficialmente mais de 14 anos. A medida foi decidida por Resolução do CNPE nesta quinta-feira (29/8), revogando outra Resolução que datava de 24/11/2005.

De acordo com o Conselho, o momento é considerado propício para corrigir a antiga distorção, pois os preços do mercado brasileiro de gás de cozinha estão acima das cotações internacionais.

Enquanto no país o GLP é distribuído por, aproximadamente, R$ 24,00, a cotação internacional varia entre R$ 10,60 e R$ 16,56. Ao consumidor brasileiro, o preço médio do gás de cozinha é de R$ 68,78, chegando a R$ 90,00 em algumas cidades.

O ministro de Minas e Energia e presidente do CNPE, Bento Albuquerque, destacou que a decisão permitirá aumentar a concorrência na oferta de GLP e foi construída com o apoio de diversos órgãos do governo. Ele enfatizou, sobretudo, a parceria com a Economia.