class="post-template-default single single-post postid-12515 single-format-standard wp-custom-logo blog-post header-layout-default">

Foto e Torre de GPS

O IBGE lança nesta quarta-feira (16) nova edição do manual do serviço online de Posicionamento por Ponto Preciso (PPP), um aplicativo web gratuito que fornece coordenadas de latitude, longitude e altitude de qualquer ponto do planeta. O app web processa dados gerados em equipamentos que coletam sinais de sistemas de navegação por satélite, como o GPS topográfico e geodésico – utilizados por profissionais de engenharia e agrimensura. Todas as coordenadas indicadas pelo app estão de acordo com o Sistema de Referência Geocêntrico para as Américas (Sirgas2000), oficialmente adotado no país.

O manual passou a contar com um capítulo sobre estatísticas de uso do aplicativo. Ele mostra, por exemplo, que o serviço já realizou mais de dois milhões de processamentos de cerca de 60 mil usuários no Brasil e no exterior desde 2009, ano de seu lançamento. A nova edição traz também uma visão geral sobre o perfil dos usuários quanto ao tipo de equipamento utilizado no levantamento, ao modo de processamento (estático ou cinemático) e ao tempo de coleta dos dados.

Na avaliação do diretor de Geociências do IBGE, João Bosco, da mesma forma que o Instituto coordena o Sistema Estatístico Nacional, também é responsável pela gestão do Sistema Geodésico Brasileiro, segundo o disposto em Decreto-Lei de 1967. “Nosso desafio é justamente acompanhar a evolução tecnológica para atender as demandas da sociedade. A constante atualização de nossas ferramentas demonstra nosso comprometimento”, acrescenta.

“A praticidade, a precisão milimétrica e a gratuidade são as principais vantagens do sistema”, afirma a gerente de Geodésia do IBGE, Sonia Maria Alves da Costa, que lembra que o Brasil é o único país da América Latina a oferecer gratuitamente este tipo de serviço de georreferenciamento. As ferramentas disponibilizadas no portal do Instituto, segundo Sonia, são importantes e necessárias para obras de infraestrutura, ordenamento territorial e demarcação de imóveis rurais, entre outras atividades no âmbito da engenharia.

O serviço também demonstrou sua relevância após o rompimento da barragem de Brumadinho (MG), em janeiro de 2019. “Acreditamos que nosso serviço foi útil no dimensionamento da tragédia e até no resgate de vítimas”, comenta o supervisor de Processamento GNSS do IBGE, Alberto Luís da Silva.