O Índice de Preços ao Consumidor – Classe 1 (IPC-C1), que mede a nflação para famílias com renda até 2,5 salários mínimos, caiu 0,30% em maio, ficando 0,34 ponto percentual (p.p.) abaixo de abril quando o índice registrou taxa de 0,04%. Com este resultado, o indicador acumula alta de 0,81% no ano e 2,59% nos últimos 12 meses.

Nesta apuração, sete das oito classes de despesa componentes do índice registraram decréscimo em suas taxas de variação: Alimentação (1,29% para 0,67%), Habitação (0,16% para -0,25%), Educação, Leitura e Recreação (-0,76% para -1,97%), Saúde e Cuidados Pessoais (0,29% para 0,19%), Despesas Diversas (0,34% para 0,14%), Transportes (-1,87% para -1,97%) e Comunicação (0,05% para 0,03%). Nestas classes de despesa, vale destacar o comportamento dos itens: laticínios (3,25% para -0,17%), tarifa de eletricidade residencial (0,13% para -0,83%), cursos formais (-0,67% para -2,14%), medicamentos em geral (0,24% para 0,03%), alimentos para animais domésticos (2,07% para 0,57%), óleo diesel (-4,68% para -8,47%) e tarifa de telefone residencial (0,18% para -0,01%).

Em contrapartida, o grupo Vestuário (-0,24% para -0,17%) apresentou avanço em sua taxa de variação. Nesta classe de despesa, vale citar o item acessórios do vestuário (-0,14% para 0,48%).
Quadro com produtos com maiores variações