class="post-template-default single single-post postid-12513 single-format-standard wp-custom-logo blog-post header-layout-default">

Imagem ilustrativa, legumes
O IPC-S de 15 de setembro de 2020 subiu 0,58%, ficando 0,10 ponto percentual (p.p) acima da taxa registrada na última divulgação. Os dados foram divulgados nesta quarta-feira, 16, pela FGV/Ibre.

Nesta apuração, três das oito classes de despesa componentes do índice registraram acréscimo em suas taxas de variação. A maior contribuição partiu do grupo Educação, Leitura e Recreação (0,30% para 1,16%). Nesta classe de despesa, cabe mencionar o comportamento do item passagem aérea, cuja taxa passou de 5,60% para 16,11%.

Também registraram acréscimo em suas taxas de variação os grupos: Transportes (0,90% para 1,05%) e Alimentação (1,07% para 1,20%). Nestas classes de despesa, vale destacar o comportamento dos itens: gasolina (2,69% para 3,23%) e arroz e feijão (2,12% para 5,04%).

Em contrapartida, os grupos Vestuário (-0,34% para -0,47%), Saúde e Cuidados Pessoais (-0,30% para -0,42%), Despesas Diversas (0,38% para 0,26%) e Habitação (0,53% para 0,49%) apresentaram recuo em suas taxas de variação. Nestas classes de despesa, vale citar os itens: roupas (-0,50% para -0,77%), artigos de higiene e cuidado pessoal (1,13% para 0,66%), conserto de aparelho telefônico celular (1,11% para 0,73%) e móveis para residência (1,64% para 1,09%).

O grupo Comunicação repetiu a taxa de variação de 0,01% registrada na última apuração. As principais influências partiram dos itens: tarifa de telefone residencial (0,04% para 0,11%), em sentido ascendente, e mensalidade para TV por assinatura (0,14% para 0,05%), em sentido descendente.