Grupo Habitação apresentou o maior aumento

Foto de gôndolas de supermercado (Foto: EBC)

Em junho de 2019, o Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) apresentou aumentode 0,14% na Região Metropolitana de Belo Horizonte (RMBH). O índice para a RMBH representou o sexto maior resultado mensal entre as 16 áreas pesquisadas, abaixo de Vitória, Fortaleza, Curitiba, Campo Grande e Belém. No país, a variação mensal foi de 0,01%. A variação acumulada em 12 meses foi de3,08% na RMBH, o sexto menor resultado entre as áreas de abrangência da pesquisa, e de 3,37% no Brasil

Tabela de variações de preço

Na RMBH, dos seis grupos que tiveram variações positivas, quatro apresentaram aumento acima da média (0,14%): Habitação (0,84%), Saúde e cuidados pessoais (0,55%), Despesas Pessoais (0,37%) e Artigos de residência (0,33%). Houve deflação nos grupos Transportes (-0,76%) e Educação (-0,09%)
Habitação (0,84%) foi o grupo que mais impactou positivamente o índice geral, 0,14 pontos percentuais (p.p.), influenciado principalmente pela alta de 4,42% no subitem energia elétrica residencial, que impactou o índice em 0,16p.p. Ainda dentro do grupo, o gás de botijão apresentou queda de -1,77% nos preços e causou impacto de -0,03p.p.

No grupo Saúde e cuidados pessoais (0,55%), podemos destacar os aumentos nos itens de higiene pessoal (1,14%) e plano de saúde (0,80%), ambos impactaram o índice em 0,03p.p.

O resultado do grupo Alimentação e bebidas na RMBH (0,10%) deveu-se principalmente ao aumento nos preços do tomate (18,78%) e das carnes (2,29%), esses causaram impactos no índice geral de 0,04p.p. e 0,06p.p., respectivamente. O feijão-carioca teve queda de -17,05% e as frutas queda de -8,98%, impactando o índice em -0,06 p.p e -0,08p.p., respectivamente.

Transportes (-0,76%) foi o grupo que mais impactou negativamente o índice geral, -0,14p.p., influenciado principalmente pela queda de -8,51% no etanol e na gasolina -2,56%, causando um impacto de -0,04p.p. e -0,14p.p., respectivamente. Por outro lado, o subitem passagem aérea teve o maior aumento de preços 30,66% e impactou o índice em 0,05p.p.

tabela variação de preços por produto

Categorias: Economia