Foto do grupo no palco

O grupo cultural Lavadeiras de Ipoema lança seu primeiro CD no dia 30 de novembro, sábado, às 15 horas, no Memorial Vale, em Belo Horizonte (MG).

Em versos e melodias, o lançamento é o registro do encontro das 14 cantadeiras com mais de 15 anos de história, patrimônio vivo da cultura de Minas Gerais. Por meio do seu canto, estas mulheres resgatam memórias e lembranças de outros tempos. Reinventam a tradição de um ofício que vai além da lida do cotidiano, mas que é também um espaço de compartilhamento de saberes e sonhos. O álbum é uma referência à ancestralidade dos cantos tradicionais das lavadeiras e ressignifica antigas canções populares que as mulheres costumavam cantar enquanto trabalhavam na beira do rio. A apresentação integra o projeto Gerais Cultura de Minas do Memorial Vale. A entrada é gratuita, sujeita a lotação, com retirada de senhas uma hora antes do evento. O Memorial Minas Gerais Vale fica na Praça da Liberdade, 640, esquina com Gonçalves Dias.

A produção do CD foi viabilizada com recursos do Prêmio “Culturas Populares 2018 – Edição Selma Côco”, com direção artística e técnica do Instituto Kairós, em parceria com o Programa AGIR – Apoio a Geração e Incremento de Renda – iniciativa da Fundação Vale para fortalecer negócios criativos na região de Itabira (MG).

O Instituto Kairós é uma Organização da Sociedade Civil, sem fins lucrativos, que tem por missão a geração e a transferência de Tecnologias Sociais orientadas ao desenvolvimento humano e territorial e às múltiplas formas de valorização e proteção da vida. Seu propósito, de um mundo socialmente justo, culturalmente diverso e ambientalmente equilibrado, é o que inspira há 15 anos a consolidação exitosa de iniciativas de apoio ao desenvolvimento local em diversas regiões com a geração de soluções socioambientais, culturais, educativas e inclusivas, em sinergia às comunidades e às realidades socioeconômicas vinculadas.

A Fundação Vale tem como missão contribuir para o desenvolvimento dos territórios onde a Vale opera,por meio de apoio à educação, à promoção da saúde e ao fomento de negócios sociais, fortalecendo o capital humano nas comunidades e respeitando as identidades culturais locais.

Lavadeiras de Ipoema
O grupo é formado por Ana Maria de Castro Lima, Berenice Dias de Figueiredo, Juraci de Figueiredo Freitas, Maria Aurélia dos Santos, Maria Maura Ferreira Coelho, Maria Neves Coelho Pena Barcelos, Maria Rosa de Jesus Figueiredo, Marilia Freitas Duarte, Marisa de Freitas Figueiredo, Natália Nascimento de Souza, Nilda Maria Santos Vitor, Piedade de Souza Guedes, Sebastião Roberto Caeté e Terezinha Teixeira Silva. A história do grupo começa em 2003, quando foi criado com apoio do Museu do Tropeiro. As Lavadeiras de Ipoema nascem com o objetivo de resgatar a ancestralidade dos cantos tradicionais das lavadeiras e preservar esta antiga tradição da comunidade. Além disso, a fundação do grupo contribuiu para o fortalecimento do lugar social feminino e para o resgate de memórias das integrantes, que ajudam a narrar a história da própria comunidade local.

De lá para cá as Lavadeiras de Ipoema já realizaram dezenas de apresentações em diversas cidades brasileiras, se tornando uma referência cultural da região. É nítido o reconhecimento do público e o orgulho da comunidade local pela força, pelo talento e pelo referencial identitário que estas mulheres trazem no seu canto.

Em 2016 o grupo foi selecionado pelo Programa AGIR Itabira. Ele foi um dos 9 empreendimentos incubados pelo Programa e recebeu apoio para o aprimoramento artístico das integrantes, gravação de um CD e criação de um novo espetáculo a partir da ressignificação do repertório. Esta é mais uma forma de registrar culturalmente a história do grupo e ampliar a sustentabilidade da iniciativa a partir dos princípios da economia criativa.

Ipoema
DescriçãoIpoema é um distrito de Itabira (MG)De acordo com o IBGE, sua população no ano de 2010 era de 2 746 habitantes.

Serviço
Lavadeiras de Ipoema lançam seu primeiro CD no Memorial Vale
Dias 30 de novembro (sábado)
Horários: 15 horas
Local: Memorial Vale, Praça da Liberdade, 640, esquina com Gonçalves Dias.
Gratuito, sujeito a lotação, com retirada de senha uma hora antes do evento.