Causou pesar em Barão de Cocais, Itaúna e Belo Horizonte, a morte do odontólogo (dentista-cirurgião) cocaiense adotivo José Benício Corradi, aos 72 anos de idade. Na semana passada,
a Câmara Municipal de Barão de Cocais, presidida pelo vereador Leonei Morais Pires, aprovou Moção de Pesar à família Corradi. Na reunião, foi solicitado também um minuto de silêncio em homenagem a José Benício Corradi e a inserção dessa manifestação na ata dos trabalhos legislativos.
O dentista-cirurgião José Benício Corradi, natural de Itaúna-MG, onde nasceu no dia 24 de novembro de 1945, sendo filho do empresário Marcelo Corradi (dona da Fundições Corradi) e de dona Maria José Corradi, ambos falecidos em Itaúna. Recém-formado em Odontologia pela Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), José Benício veio para Barão de Cocais, em 1973, para abrir uma clínica odontológica, onde atendeu por quase quarenta anos, sendo seis anos na Prefeitura de Barão de Cocais, na gestão do prefeito e médico Jair Pereira Costa.
Participando da vida social da cidade, foi sócio fundador do Lions Club de Barão de Cocais (1974-1984) e adquiriu vários imóveis no município. Um dos herdeiros da Metalúrgica e Fundições Corradi, em Itaúna, casou-se em primeiras núpcias com Marisa Corradi, com quem teve as filhas Érika (que reside nos EUA com a mãe) e Fernanda. Divorciado, casou-se com Sônia Maria Siqueira Corradi, gerando os filhos, a dentista Flávia e o médico Gustavo. Faleceu em Belo Horizonte, mas foi sepultado em sua terra natal, Itaúna, no jazigo da família Corradi.
*Leonel Marques

Comentário