class="post-template-default single single-post postid-15550 single-format-standard wp-custom-logo blog-post header-layout-default">

A 148ª Pesquisa CNT de Opinião, realizada em parceria com o Instituto MDA, de 18 a 20 de fevereiro de 2021, mostra os índices de popularidade do governo e pessoal do presidente Jair Bolsonaro. Também apresenta as principais qualidades e defeitos do presidente da República na opinião dos brasileiros.
O levantamento foi realizado em todo o Brasil. Foram realizadas 2.002 entrevistas presenciais, em 137 municípios de 25 Unidades da Federação. A margem de erro é de 2,2 pontos percentuais.
Para 35,5% dos entrevistados o governo ´ruim ou péssimo, contra 32,9% que o consideram ótimo ou bom. Já o desempenho pessoal do presidente é desaprovado por 51% dos entrevistados.

Avaliação do Governo
Governo do presidente Jair Bolsonaro:
Avaliação negativa (ruim + péssimo): 35,5%
Avaliação positiva (ótimo + bom): 32,9%
Avaliação regular: 30,2%
Não souberam opinar ou não responderam: 1,4%

Desempenho pessoal do presidente Jair Bolsonaro:
Desaprovação: 51,4%
Aprovação: 43,5%
Não souberam opinar ou não responderam: 5,1%

Expectativa (Para os próximos 6 meses)
Emprego: vai melhorar: 28,1%; vai piorar: 40,0%; vai ficar igual: 30,3%
Renda mensal: vai melhorar: 22,7%; vai piorar: 24,0%; vai ficar igual: 51,0%
Saúde: vai melhorar: 30,8%; vai piorar: 38,3%; vai ficar igual: 29,5%
Educação: vai melhorar: 25,7%; vai piorar: 33,8%; vai ficar igual: 39,2%
Segurança pública: vai melhorar: 22,6%; vai piorar: 30,6%; vai ficar igual: 45,3%

Presidente Jair Bolsonaro
Na avaliação dos brasileiros, as principais qualidades do presidente Jair Bolsonaro são: sincero (29,3%), honesto (11,3%), inteligente (8,4%), sempre busca o bem para o país (5,0%), justo (4,2%), trabalhador (3,7%), cuida dos pobres (1,3%). Para 33,3%, não tem nenhuma qualidade.
Já os principais defeitos são: mal-educado (20,1%), despreparado (17,6%), autoritário (16,6%), exagera na briga com a imprensa (16,0%), agressivo (10,9%), está preocupado apenas com a reeleição (3,2%), desonesto (3,1%). Para 9,6%, não tem nenhum defeito.