O PIB cresceu 0,7% no 1º semestre de 2019 frente a igual período de 2018, o que representa uma desaceleração em relação à expansão de 1,2% no semestre encerrado em dezembro de 2018. Nesta base de comparação, houve desempenho positivo nos Serviços (1,2%) e na Agropecuária (0,1%). Na Indústria (-0,4%) o desempenho foi negativo, segundo dados divulgados pelo IBGE nesta quinta-feira (29)

Dentre as atividades industriais, as Indústrias Extrativas (-6,3%) e a Construção (-0,1%) apresentaram desempenho negativo no primeiro semestre do ano. As Indústrias de Transformação (0,0%) ficaram estáveis, enquanto houve crescimento das atividades de eletricidade e gás, água, esgoto, atividades de gestão de resíduos (3,6%).

Nos Serviços, houve avanços em Informação e comunicação (3,4%), Atividades imobiliárias (2,8%), Outras atividades de serviços (1,5%), Comércio (1,3%), Transporte, armazenagem e correio (0,2%) e Administração, defesa, saúde e educação públicas e seguridade social (0,2%). As Atividades financeiras, de seguros e serviços relacionados (0,0%) ficaram estáveis.

Nessa comparação, destaca-se aumento de 3,1% da Formação Bruta de Capital Fixo. O Consumo das Famílias cresceu 1,5%, enquanto que o Consumo do Governo recuou em 0,3%. No setor externo, as Exportações de Bens e Serviços e as Importações de Bens e Serviços apresentaram expansão de 1,4% e 1,0%, respectivamente.

Variação foi de 0,4% no 2º trimestre

O Produto Interno Bruto (PIB) registrou variação positiva de 0,4% no segundo trimestre de 2019 (comparado ao primeiro), na série com ajuste sazonal. Na comparação com igual período de 2018, o PIB subiu 1,0%. No ano (primeiro semestre), a alta é de 0,7% em relação ao mesmo período do ano passado. No acumulado nos quatro trimestres terminados em junho de 2019 alcançou 1,0%, comparado aos quatro trimestres imediatamente anteriores.
Fonte: Agência IBGE Notícias

Categorias: Economia