Prefeito de São Paulo adianta cinco feriados municipais para tentar frear covid-19

  

Foto de enermaria
O prefeito de São Paulo, Bruno Covas, anunciou hoje, quinta-feira (18), que vai antecipar cinco feriados municipais, na tentativa de impedir um iminente colapso do sistema de saúde. Ele também mudou o sistema de rodízio na cidade, que passa a valer para o período noturno, seguindo o toque de recolher estabelecido pelo governo estadual entre as 20h e 5h.

Foram antecipadas duas datas deste ano e três do ano que vem: Corpus Christi (3 de junho de 2021 e 16 de junho de 2022), Consciência Negra (20 de novembro de 2021 e de 2022); além do feriado de aniversário da cidade, em 25 de janeiro de 2022.

Os recessos remarcados começam na próxima sexta-feira (26), e se estendem ao longo da semana seguinte, nos dias 29, 30, 31 de março e 1° de abril, emendando com a Sexta-feira Santa, em 2 de abril, que é feriado nacional. O objetivo da mudança, segundo o prefeito, é “forçar a cidade de São Paulo a parar”.

Morte por falta de leito
A prefeitura tenta impedir que novos casos de mortes por falta de atendimento em hospitais ocorram. Nesta quinta-feira, Covas confirmou a primeira morte na cidade, de um jovem de 22 anos com covid-19, que não conseguiu ser transferido a tempo para um leito de unidade de terapia intensiva (UTI): “São Paulo precisa parar para que não tenhamos mais casos como esses, de pessoas não serem atendidas por falta de leitos.”.