class="post-template-default single single-post postid-1483 single-format-standard wp-custom-logo blog-post header-layout-default">

Cerca de 300 cavaleiros de diversas comitivas e grupo da região do Caraça, participaram do 15º aniversário do Museu do Tropeiro no distrito de Ipoema, em Itabira. Eles saíram na sexta-feira, dia 6, de Santa Bárbara e chegaram a Ipoema no sábado, pernoitando antes em Bom Jesus do Amparo. A concentração de cavaleiros em Santa Bárbara foi em frente à igreja matriz de Santo Antônio, no centro histórico da cidade, onde o prefeito Leris Braga recebeu os participantes para um café da manhã. O tempo chuvoso não atrapalhou a tradicional largada, que aconteceu com pequeno atraso, após o discurso do secretário de Desenvolvimento Econômico, Ciências, Tecnologia, Inovação e Turismo da Prefeitura de Itabira, José Don Carlos Alves dos Santos, que destacou a contribuição de cada participante, “mesmo os que estão indo pela primeira vez”, para a construção da memória do Museu do Tropeiro.

O prefeito de Santa Bárbara, Leris Braga, também ressaltou a grande influência da tradição tropeira na identidade dos homens e mulheres do campo. Leris Braga ainda sugeriu que todos façam escolhas conscientes, citando o momento político pelo qual passa o Brasil, Logo em seguida, o pároco Elias Bartolomeu deu as boas vindas aos cavaleiros, citou trechos do Antigo Testamento e relembrou a importância histórica e a contribuição dos tropeiros para o desenvolvimento de toda a região do Caraça, antes de abençoar os cavaleiros e os animais. A cavalgada veio até o Rancho do Coyote, em Barão de Cocais, e de lá continuou até o distrito colonial. O trajeto incluiu Bom Jesus do Amparo, onde os tropeiros pernoitaram e seguiram viagem no sábado para o distrito de Ipoema, concentrando-se em frente ao prédio do Museu do Tropeiro, onde o prefeito de Itabira, Ronaldo Lage Magalhães recebeu os cavaleiros e amazonas. No discurso ele disse quer “há 15 anos comemoramos a fundação do Museu do Tropeiro, que deu certo, foi um trabalho bem feito durante a gestão do meu primeiro mandato na Prefeitura itabirana”. Ainda, segundo o prefeito, o sucesso do tropeirismo em Ipoema é fortalecido pela população. O 15º aniversário do Museu do Tropeiro ocorreu no sábado, dia 7 de abril, em Ipoema e reuniu mais de 40 comitivas.

Milhares de pessoas participaram do evento, que contou com a presença do secretário estadual de Cultura do governo Fernando Pimentel, jornalista Ângelo Oswaldo de Araújo, além de prefeitos de cidades vizinhas e secretários municipais. O secretário Ângelo Oswaldo ressaltou a importância do acervo tropeiro para a cultura mineira e brasileira, que em sua opinião, é uma referência singular. “O Museu é a síntese da saga do tropeirismo no Brasil. E ele representa muito bem todo esse movimento para a expansão da civilização e da construção de nosso país”, afirmou Ângelo Oswaldo. Os tropeiros estiveram presentes em toa a parte do sul ao norte do país e em Minas Gerais que em território é maior que a França, na Europa, que expandiu-se exatamente porque foi intercruzada pelos tropeiros, acrescentou o secretário estadual de Cultura de Minas Gerais, Ângelo Oswaldo de Araújo.
*Leonel Marques

Comentário