Unidades de conservação registraram 8,4 milhões de visitantes em 2020

  

Foto de vista parcial do Parque Nacional do Iguaçu (PR)
As unidades de conservação do Brasil estiveram fechadas em grande parte do ano de 2020 em decorrência da pandemia de Covid-19. Apesar disso, foram registradas 8,4 milhões de visitas durante o período de cerca de seis meses em que as atividades desses locais foram gradualmente restabelecidas.

O levantamento, apresentado pelo Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio), mostra um crescimento contínuo de visitação até dezembro, o que não ocorria mesmo antes da pandemia, quando normalmente havia oscilações em alguns meses do ano.

Em seu primeiro ano de monitoramento, a Área de Proteção Ambiental da Baleia Franca, em Santa Catarina, lidera o ranking das unidades de conservação mais visitadas, com 3,3 milhões de registros. Em segundo lugar está o Parque Nacional da Tijuca, no Rio de Janeiro, com 1,2 milhão, e na terceira posição, o Parque Nacional do Iguaçu, no Paraná, com mais de 658 mil visitas.

Confira a lista das 10 unidades de conservação mais visitadas do Brasil:

1 – Área de Preservação Ambiental da Baleia Franca (SC): 3.337.560

2 – Parque Nacional da Tijuca (RJ): 1.233.101

3 – Parque Nacional do Iguaçu: 658.268

4 – Reserva Extrativista Marinha do Arraial do Cabo: 616.812

5 – Parque Nacional da Serra da Bocaina: 533.030

6 – Parque Nacional de Jericoacoara: 297.096

7 – Monumento Natural do Rio São Francisco 291.094

8 – Área de Preservação Ambiental Costa dos Corais – 178.053

9 – Parque Nacional dos Lençóis Maranhenses – 120.592

10 – Reserva Extrativista Marinha de Soure – 119.933