Foto de vista parcial do cemitério em acabamento
A Prefeitura de Santa Bárbara está concluindo as obras do primeiro cemitério público vertical biosseguro do Brasil e único de Minas Gerais. Trata-se de um sistema com 265 gavetas, distribuídas em sete andares e com durabilidade superior a 50 anos. São peças únicas, sem emendas, produzidas em fibra de vidro e resina de garrafas pet.
As gavetas ocupam uma área de menos de 100m². No sistema convencional seriam necessários 546m² para a mesma quantidade de sepulturas. A proporção é de um túmulo convencional para cada sete sepulturas verticais. As gavetas não possuem poro algum, o que impede vazamento dos líquidos e gases para o espaço de circulação de trabalhadores (coveiros) e visitantes. Há dispositivos que permitem a troca gasosa em todas as gavetas, propiciando as condições necessárias para a decomposição.
O sistema rotativo resolve a necessidade de novas sepulturas com o passar do tempo, pois os corpos permanecem ali por três anos em um processo de decomposição, sendo direcionados posteriormente para um ossuário com identificação do sepultado. O modelo de sepultamento não contamina o ar, o solo ou o lençol freático. Também reduz o nível de enxofre lançado no ar. O sepultamento leva apenas dez minutos, enquanto no modo convencional são cerca de 55 minutos.
A obra no valor de R$ 447.555, 63 está em fase de acabamento e está sendo executada com recursos próprios do município de Santa Bárbara
*Leonel Marques

Comentário