O Instituto Histórico e Geográfico de Minas Gerais (IHGMG), uma das instituições mais tradicionais do estado, e considerada a entidade cultural privada mais antiga, completa nesta terça, 15 de agosto, 110 anos – apenas 10 a menos do que Belo Horizonte.
A instalação solene do IHGH teve lugar no dia 15 de agosto de 1907, no salão da Câmara dos Deputados, sob a presidência do Dr. João Pinheiro.

Com programação na capital e no município vizinho de Caeté, o Instituto Histórico e Geográfico de Minas Gerais (IHGMG) deverá reunir seus 96 associados e reafirmar seus ideais. “Nosso objetivo de sempre é preservar e divulgar a história de Minas”, diz o presidente do instituto, Aluísio Quintão.
A casa mineira seguiu o modelo das demais instituições criadas no país a partir de 1838, ano de fundação do Instituto Histórico e Geográfico Brasileiro. Segundo os estudos, após a independência do Brasil (1822), os intelectuais sentiram a necessidade de criar uma instituição específica para cuidar do registro dos fatos históricos e que fosse repositório dos mapas e das descobertas geográficas do vasto território brasileiro. Nesse contexto, surgiram as instituições congêneres nos estados, com a mesma missão em âmbito regional.
A comemoração da data vai relembrar um dos seus fundadores e primeiro presidente, o político, empresário e advogado João Pinheiro da Silva (1860-1908). Natural do Serro, na Região Central, Pinheiro esteve à frente da presidência do estado no período 1906-1908, quando foi fundado o IHGMG. Por aclamação dos demais sócios-fundadores, ele foi eleito presidente da instituição em 1907.

Para reverenciar o associado mais ilustre e que dá nome à sede da instituição, em BH, serão feitas visitas ao mausoléu, em Caeté, na Região Metropolitana de Belo Horizonte (RMBH), e ao monumento projetado por Lúcio Costa, em Belo Horizonte, quando das comemorações do centenário de nascimento, em 1960.
A cerimônia terá leitura da inscrição latina do túmulo, bênção do padre Nédio dos Santos Lacerda, vigário-geral da Arquidiocese de Belo Horizonte, deposição de coroa de flores, toque de silêncio e discurso do associado-efetivo Angelo Oswaldo de Araújo Santos, secretário estadual de Cultura.
Outras atividades também ocorrerão na sede do IHGMG, como o lançamento de selo comemorativo pelos Correios e palestra histórico-literária da professora Ângela Vaz Leão, uma das maiores especialistas latino-americanas nas Cantigas de Santa Maria, compostas no século 13, pelo rei de Leão e Castela, dom Afonso X. Encerrando a semana comemorativa, os associados vão até o sítio histórico da Quinta do Sumidouro, em Pedro Leopoldo, na RMBH, para uma visita à chamada Casa de Fernão Dias Paes.

Programação
Segunda, dia 14, 15h – Início de exibição de filmes históricos: Caraça Porta do Céu, na sede do instituto, na Rua dos Guajajaras, 1.268, no Bairro Barro Preto, em BH
Terça, dia 15, 10h – Transferência simbólica do Instituto Histórico e Geográfico de Minas Gerais (IHGMG) para Caeté, na Grande BH, para homenagear o fundador e primeiro presidente, João Pinheiro da Silva, no túmulo do Cemitério Igreja Nossa Senhora do Rosário
11h30 – Homenagem a Israel Pinheiro, benemérito do IHGMG, no Solar do Tinoco, antiga residência da família e hoje sede do Museu Casa João Pinheiro e Israel Pinheiro, integrante da Fundação Israel Pinheiro.
Quarta-feira, dia 16, 15h – Visita ao monumento de autoria de Lúcio Costa em homenagem a João Pinheiro da Silva, na Praça Afonso Arinos, em Belo Horizonte.
Quinta-feira, dia 17, 15h – Palestra histórico-literária pela professora Ângela Vaz Leão na Sede do instituto
Sexta-feira, dia 18, 15h – Apresentação de jogral pelos jovens do Departamento Infanto-Juvenil da Academia Marianense de Letras: Mariana na senda histórica: Momentos e Argumentos, na sede do institutoLançamento do novo site do IHGMG, junto com a empresa contratada e patrocinadora Auge

Comentário